Notícias

Sem água potável em casa moradores da Tana buscam ajuda no Legislativo


Compartilhe:

Daiane Meazza


Foto:  - Moradores da comunidade estiveram na Câmara Municipal na segunda-feira
Foto: - Moradores da comunidade estiveram na Câmara Municipal na segunda-feira

Aproximadamente 30 famílias da comunidade da Vila Tana, município de Fontoura Xavier passaram mais de uma semana sem água potável em suas casas. O abastecimento, que já se encontra em estado precário há mais de 1 ano, foi cortado na segunda-feira, dia 10, quando a Cerfox efetuou o corte no abastecimento de energia elétrica por falta de pagamento das faturas que se referem ao consumo da bomba que leva água do poço até a caixa de água da comunidade. A agua só foi restabelecida no final da tarde desta terça-feira, quando mediante pagamentos de parte dos atrasados a Cerfox restabeleceu a energia elétrica.

Na segunda-feira, dia 17/04, as famílias da comunidade estiveram na Câmara de Vereadores em busca de uma solução para a falta de água na comunidade. Vanessa da Rosa Pinheiro, moradora da localidade há mais de 10 anos, é uma das líderes do grupo de famílias que sofre com a falta de água. Ela explica que a comunidade enfrenta dois problemas, a pouca vazão do poço que abastece a localidade e os gastos altíssimos de energia elétrica para levar água do poço até a caixa.

O poço, que existe a mais de 20 anos, sempre foi a única fonte de água da comunidade. “Nunca tivemos água em abundância, sempre foi racionado, mas de um ano para cá a vazão do poço diminuiu muito e começou a faltar água nas casas. Desde então só ligamos a bomba uma vez por dia para abastecer as famílias. Como se não bastasse a falta de água ainda temos o problema da energia. Como o poço está localizado em um local baixo gastamos muito com energia para que a água chegue até as casas”, explica. Segundo Vanessa em alguns meses a fatura chega a quase R$2 mil. “Somos em aproximadamente 30 famílias e cobramos uma taxa básica de R$ 50,00. Seria injusto cobrar mais que isso diante do racionamento que as famílias tem que fazer. Porém esse valor não cobre as faturas de energia e a Associação não tem mais recursos em caixa para arcar com essas despesas. Ou seja, as contas acabaram virando uma bola de neve e a energia foi cortada”, relata.

Durante o encontro com os vereadores, através de doações particulares dos vereadores os moradores conseguiram juntar o dinheiro que faltava para quitar parte das dívidas na Cerfox e conseguir restabelecer a energia e consequentemente o abastecimento de água, mesmo que provisoriamente.

Na Câmara Municipal, os moradores tiveram a oportunidade de conversar com o chefe regional da Corsan, Sr. Everton Gugel, que foi convidado pelo Poder Legislativo para participar da Sessão, atendendo solicitação do vereador Paulo Cezar Quevedo, para prestar esclarecimentos quanto aos problemas de abastecimento de água e os projetos de ampliação de redes que são de responsabilidade da Corsan no município, entre eles os casos da Linha Sitio, Canga Quebrada e Linha Rodrigues.

Quanto a situação da Vila Tana, o Chefe da Corsan relatou que num primeiro momento o Município teria que oficializar um pedido para que a Corsan assuma o abastecimento de água na localidade, para que então a Companhia estude a viabilidade técnica do abastecimento. Gugel porem deixou claro aos moradores da dificuldade de abastecer a comunidade, tendo em vista a pouca vazão do Poço localizado no Parque de Eventos do Município que hoje abastece a comunidade da Vila Assis e proximidades. “Teríamos que perfurar um poço na própria comunidade e tentar junto com o Poder Público adequar a rede de abastecimento para poder oferecer água aos moradores, porém esse é um processo que pode demorar”, explica.

Ao ser questionado pelos vereadores sobre os demais problemas de abastecimento e ampliação de redes Gugel explicou que a maior dificuldade de abastecimento hoje é na Vila Assis, mas que o problema está sendo resolvido com a substituição o reservatório e a colocação dele em um ponto mais elevado da comunidade e também a ligação do Poço da Linha Carrapicho, que está aguardando a instalação de 1.300 metros de rede de energia trifásica por parte da Cerfox para entrar em funcionamento e assim sanar os problemas de abastecimento da Vila Assis. Os vereadores pediram medidas urgentes quando aos problemas de abastecimento e melhorias nas redes de abastecimento.

Quanto a situação da Vila Tana, outro problema levantado durante a reunião foi quanto a necessidade de uma rede de energia elétrica trifásica até o local onde está o Poço ou onde seria perfurado um novo poço. Os moradores de imediato colocaram das dificuldades financeiras da comunidade, que é carente e não teria condições de arcar com as despesas da instalação de uma rede trifásica. Ainda como alternativa foi discutida a possibilidade da perfuração de um novo Poço pelo Município através de um convênio com a Associação dos Moradores da comunidade, resolvendo assim o problema da falta de água.

O Sr. Everton Gugel, respondeu questões formuladas pelos vereadores Paulo Cezar Quevedo, Algemiro Pinheiro de Oliveira, Felisberto Godoy da Rosa, Luiz Armando Taffarel e da vereadora Sandra Mara Garcias.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Olavo Batista Guerreiro, pediu que a Corsan estude o caso com urgência. “Não podemos deixar essas famílias sem água potável. Faz mais de uma semana que estão tomando água de sangas e rios, água poluída, sem nenhum tratamento. Isso não pode acontecer de novo. O Poder Legislativo fará o que for possível para auxiliar os moradores na solução desse problema”, destacou.

Foto:  - Vanessa da Rosa Pinheiro, moradora da comunidade relata as dificuldades enfrentadas no abastecimento de água
Foto: - Vanessa da Rosa Pinheiro, moradora da comunidade relata as dificuldades enfrentadas no abastecimento de água
Foto:  - Chefe Regional da Corsan prestou esclarecimentos
Foto: - Chefe Regional da Corsan prestou esclarecimentos