Vida e saúde Pet

Castração x Anticoncepcionais (vacina anti-cio)


Compartilhe:

Debora Lemes Silva - Médica Veterinária


Quando o assunto é evitar que as fêmeas caninas e felinas tenham filhotes, surgem inúmeras dúvidas sobre o que é melhor: castrar ou fazer a vacina contra o cio?

Bom, para esclarecer um pouco sobre o assunto vamos falar sobre as vantagens e desvantagens de cada método.

Nas fêmeas, a castração é uma cirurgia feita com anestesia geral e consiste na retirada do útero, trompas e ovários. Apesar de ser considerado um procedimento simples, não deixa de ser uma cirurgia e não pode ser banalizada. Deve ser realizada por Médico Veterinário em um local legalizado e equipado para isso, portanto, deve ser feito em uma Clínica Veterinária e não em consultórios sem estrutura adequada.

Os benefícios da castração para o animal são: Diminuir o risco de câncer de mama, e quanto mais cedo melhor (95% das cadelas castradas antes do primeiro cio não desenvolvem a doença); As fêmeas não ficam mais vulneráveis a infecções uterinas graves, como a piometra, já que seu útero será removido; Não entram mais no cio, poupando os donos de lidar com o sangramento nesse período e nem com os machos importunando em torno da fêmea. Em contra partida temos: o custo e a necessidade de planejar uma dieta específica após a castração, fazendo também com que o animal pratique atividade física para evitar o risco de engordar, já que ele fica mais sedentário.

Já os anticoncepcionais (vacina anti-cio) são de baixo custo, encontrados em diversas casas comerciais e não necessitam de receita veterinária, facilitando seu uso. Porém, o que muitas pessoas não sabem é que existe um período correto de aplicação desses medicamentos e que eles não devem serem feitos quando a fêmea já está no cio, ou quando ela já está gestando. Além disso, seus efeitos no organismo das fêmeas são devastadores, entre eles podemos citar: infecções de útero gravíssimas que levam a morte; tumores de mama; tumores uterinos; tumores de ovários; doenças endócrinas como o hiperadrenocorticismo e diabetes mellitus, aborto e morte fetal.

Conclui-se que o investimento em uma castração pode ser considerado alto no momento, mas insignificante quando levamos em consideração seus benefícios para o animalzinho, já que os tratamentos para os possíveis problemas de saúde que as injeções de anticoncepcionais podem causar possuem um custo muito maior financeiro e sentimental, já que não é nada agradável ver seu amigo sofrendo com um tumor ou uma infecção grave.